24 de abr de 2009

0 comentários
"Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, é problema deles."

Nunca um versinho pronto falou tanto com poucas palavras.
É difícil seguir isso? Sim, é?
Quem não pensa: "Se eu fizer isso, vou parecer chata? Se eu falar aquilo, serei egoísta?"

Na sua mente, apenas na sua mente, você sabe das suas reais intenções. Mesmo que as vezes seja tão difícil expressá-las para os outros... Por isso que há julgamentos.
Na verdade, mesmo quando conseguimos expressar nossas intenções somos julgados.
Afinal, nem Cristo agradou a todos... quem dirá nós, meros humanos...

Se a consciência é de um jeito, sua reputação acaba seguindo ela.
Não exatamente. Então... se alguém não se agrada... fazer o que?

Seus amigos, sua família... seu (sua) namorado (a), marido (esposa)... te aceitam?
Então estás no caminho.

São com essas pessoas, que gostam realmente da gente, que devemos nos preocupar.

Se alguém busca a aceitação de todos, a perfeição - que não existe - vai enloquecer...
e nunca vai agradar ninguém.

Viver mais e preocupar-se menos.

23 de abr de 2009

Relacionamentos perfeitos?

1 comentários
O que as pessoas buscam em um relacionamento?

Muitas pessoas buscam poder, querendo que o (a) outro (a) seja como ele (a) imaginava em sua mente... e não deixem que ele (a) aja por sua personalidade própria.
Muitas acabam depositando todas as expectativas de vida no (a) companheiro (a) e isso desde o primeiro dia...
Muitos perdem a personalidade, abraçam gostos e desgostos...
Outros tantos investem numa relação de medo... medo da perda, com egoísmo e ciúme possessivo. Às vezes, esses sentimentos não têm motivos - podem ser frutos de uma relação frustrada no passado... e esses mesmos sentimentos podem pôr fim numa história que poderia dar certo...

Será que isso é amor?

O que as pessoas deveriam buscar num relacionamento?

Já dizia uma velha historinha que quando o mundo foi criado você foi separado de sua outra metade... e que, ao decorrer da vida, você deve encontrá-la... é ela sua cara-metade...

Mas não seu oposto. Não. Não acredito no jargão "os opostos se atraem".
Como você pode conviver com alguém tão diferente?
Claro, depende das diferenças. Mas, quando elas são gritantes, não há como negar, o resultado são brigas.

Creio que a 'cara-metade' deve ser alguém que tenha, no mínimo, os mesmos valores seus.
Só assim podem construir uma relação saudável.

Respondendo à pergunta... o que as pessoas deveriam buscar num relacionamento?
Companheirismo, amor, apoio - apoio, não muleta.

Não sou perita, nem especialista, nem perfeita.
São apenas as minhas observações.
Hoje.

Amanhã, posso pensar de outro modo.

Socorro!

0 comentários
Eu me pergunto muitas vezes - e depois do que ouvi no Jornal do Almoço ontem, perguntei-me novamente - aonde o mundo vai parar?
Refiro-me ao caso das três meninas que iam para uma festa, aceitaram carona de um estranho, e acabaram violentadas sexualmente. Uma foi morta. Duas de 14 anos - uma grávida - e uma de 16... vinham de Balneário Camboriú para uma festa... em Araranguá aceitaram uma carona.
De ônibus para uma festa. Não vou julgar esse fato, mas, vamos refletir sobre a idade das meninas... para vir de tão longe, sozinhas para uma festa... E depois, dignarem-se a aceitar carona de um estranho. E esse cara, não tem vergonha na cara? Não teve nem esperteza para esconder sua culpa do jeito que fez tudo.

Aliás, nem deveria ter feito. Um animal desses não deveria ter nascido!

E sobre as meninas, bem disse o Prates ontem: que fossem a pé, que fossem de ônibus, mas que não aceitassem carona. Aliás, eu acho que, na idade delas, meus pais nunca teriam deixado eu fazer isso. Escondido, todo mundo pode até fazer, mas a questão é que as meninas tinham o consentimento dos pais... o que esperar?

A cada dia que eu tomo conhecimento de acontecimentos como esse ora me choco, ora fico anestesiada...

7 de abr de 2009

As quatro loucuras da sociedade

0 comentários
ISTO É – Muitas pessoas têm buscado sonhos que não são seus, isso é verdade?

Roberto Shinyashiki - A sociedade quer definir o que é certo. São quatro loucuras da sociedade:
A primeira, é instituir que todos têm de ter sucesso, como se ele não tivesse significados individuais.
A segunda loucura é: Você tem de estar feliz todos os dias.
A terceira é: Você tem que comprar tudo o que puder. O resultado é esse consumismo absurdo.
Por fim, a quarta loucura: Você tem de fazer as coisas do jeito certo. Jeito certo não existe. Não há um caminho único para se fazer as coisas.

As metas são interessantes para o sucesso, mas não para a felicidade. Felicidade não é uma meta, mas um estado de espírito.

Tem gente que diz que não será feliz enquanto não casar, enquanto outros se dizem infelizes justamente por causa do casamento. Você pode ser feliz tomando sorvete, ficando em casa
com a família ou amigos verdadeiros, levando os filhos para brincar ou indo a praia ou ao cinema.