14 de mar de 2011

Os sem-noção do Carnaval

Eu nunca fui muito fã de Carnaval. Gosto da folga, dos dias para descansar, mas não é sempre que me empolgo para fazer alguma coisa. As filas nas estradas desanimam qualquer indício de vontade. E, para completar, o comportamento que algumas pessoas adquirem durante essa data é, infelizmente, lamentável.

Digo isso porque o fato de se fazer qualquer besteira virou desculpa de Carnaval. Cantar pneus? Ora, é Carnaval. Fazer cavalinho de pau? Ah, é Carnaval, vamos nos divertir. Exceder o limite de velocidade em ruas tranquilas? Grande coisa, é Carnaval. Avacalhar com propriedades alheias? Que massa, é Carnaval!

Esses tipos de comportamento se repetem todos os anos. Esse ano, infelizmente, pude vê-los novamente. Vidas podem ser perdidas nessas brincadeiras. Muitas pessoas são incomodadas. E isso acontece porque nem todo mundo faz festa nessa época. Há aqueles que preferem descansar, há aqueles que só querem curtir a praia. Infelizmente, os que curtem uma festa não têm respeito por aqueles que não curtem.

Onde eu moro, por exemplo, atos de vandalismo foram cometidos durante o Carnaval. Cola na fechadura, canos estourados. O estresse foi grande. Falta de água por um bom tempo, prejuízo com chaveiro. Sem contar o tempo perdido. Tudo porque uma pessoa – ou mais – resolveu “se divertir” estragando o que é dos outros – com certeza, com a velha desculpa: é Carnaval!

Parece que o bom senso é algo que ficou esquecido no passado. Os limites e o respeito simplesmente sumiram do mapa. Pouco importa o outro, o seu espaço, a sua vida e a sua privacidade. Isso é diversão? Desculpem, mas se é preciso perder a noção do bom senso para aproveitar essa data, eu prefiro ser quadrada.

Nenhum comentário: