7 de fev de 2011

Aproveite o silêncio

O ritmo de vida é acelerado. É preciso dar conta das obrigações em casa e no trabalho. É preciso arranjar tempo para não deixar o conhecimento escapar e, para isso, frequentamos cursos, palestras e pensamos numa nova faculdade ou em uma pós-graduação. No meio disso tudo, é necessário arranjar tempo para curtir a família, os amigos, um bom livro ou filme. O tempo urge, mas, pensando bem, às vezes, ele ruge. O mundo é frenético. No meio disso tudo, já pararam para pensar o quanto o silêncio é valioso?

Passamos o dia ouvindo telefones tocando, motores de carros, buzinas de moto, pessoas falando, máquinas trabalhando, guardas apitando. À noite, o noticiário informa, o chuveiro indica alguém relaxando, mas o computador ligado não nos permite o desligamento. Na hora do sono, o ar condicionado do vizinho, os carros na rua aceleram, os cachorros latem.

Escrevo tudo isso porque fazia tempo que eu não sabia o que era silêncio total. Em um domingo desses, antes de levantar, fiquei feliz ao perceber que meu ouvido nada escutava. Nenhum ruído na rua, nenhum barulho. Foi assim que descobri que som maravilhoso tem o silêncio. O som da quietude, do relaxamento, da respiração. Deve ter sido um momento rápido, de poucos segundos, até um carro quebrar a sinfonia do silêncio, alguém na rua caminhar para levar o lixo ou um pássaro cantarolar um pouco.

De fato, essas palavras, com leve poesia, servem apenas para dizer uma coisa: o silêncio é valioso e necessário. Relaxa, conforta e faz bem à alma. Pelo menos uma vez, tente procurar o silêncio. Você verá quão escasso ele está. E quão valioso para a mente ele é.

Nenhum comentário: